Visite aqui a nossa loja!

Férias & Viagens

Cuidados

Férias com o seu bigodes? O bichano vai adorar! - Parte 2

Férias & Viagens


Os gatos não gostam particularmente de viajar. Mudar de um local para outro é sinónimo de stress para estes animais tão sensíveis – os sons e os cheiros podem perturbá-los e torná-los ansiosos. Porém, são várias as situações em que os donos não têm outra escolha se não transportar os animais de um sítio para outro, seja para a visita anual ao veterinário, numa mudança de casa ou nas férias. Andar de automóvel ou de avião pode não ser a forma mais desejada de viajar – mas com alguma preparação poderá libertar o gatinho deste medo.

Viajar com o seu gato de carro
Viajar com o seu gato de carro


Viajar com o seu gato de carro

Saber como viajar com gatos de carro é o tema mais útil para começar. Se se sentir confiante, em controlo da situação e se souber como manter o seu gato calmo, a viajem poderá ocorrer de forma tranquila para ambos.

Antes da viagem
Viajar com o seu gato de carro - Antes da viagem


Antes da viagem:

  • A sua bagagem mais importante (com exceção do seu gato, claro) é a caixa transportadora. Nunca deixe o seu gato viajar à solta dentro do carro. Além de ilegal, é perigoso porque pode distrair o condutor e porque é muito fácil ele fugir, quando alguma janela ou porta do carro for aberta. É mais seguro mantê-lo fechado.
  • Como ele terá que se manter na caixa transportadora, durante toda a viagem, escolha uma que seja forte, segura, fácil de limpar (em caso se algum descuido e suficientemente grande para o seu gato. Pode escolher uma de plástico ou de metal, mas nunca utilize uma caixa de cartão porque é pouco sólida e pode desmanchar-se se o seu gato urinar lá dentro. Apesar de parecer bom escolher a maior caixa transportadora disponível, alguns gatos gostam de se sentir aconchegados e um espaço demasiado grande poderá fazê-los sentir inseguros. Claro que também não quer uma caixa demasiado pequena, por isso, escolha cuidadosamente.
  • Compre algum spray de feromonas felinas no seu veterinário ou loja de animais e borrife no interior da caixa transportadora, antes de colocar o seu gato lá dentro, uma vez que o ajudará a sentir-se mais calmo. Torne a transportadora do seu gato o mais acolhedora possível, colocando uma manta familiar ou o seu brinquedo favorito.
  • Habitue o seu gato a viajar de carro de forma gradual, começando por percursos curtos. Depois, aumente lentamente a distância, recompensando sempre o seu gato com mimos e guloseimas. Idealmente, deverá começar a treinar o seu gato, desde gatinho, para que se habitue a viajar desde bem cedo. O seu gato poderá ser um pouco vocal na primeira viagem, mas normalmente depois acalma.
  • Se sabe que o seu animal de companhia é um viajante particularmente nervoso, mas precisa de o transportar para algum lado de carro, fale com o seu veterinário antes da viagem.

Durante a viagem
Viajar com o seu gato de carro - Durante a viagem


Durante a viagem:

  • Não dê nenhum alimento ao seu gato, uma a duas horas antes da viagem. Uma barriga cheia pode deixá-lo enjoado, o que o pode fazer rejeitar ainda mais futuras viagens.
  • Quando viajar com gatos no carro, coloque a caixa transportadora num local onde ele não possa distrair o condutor e em que fique devidamente segura, em caso de alguma travagem brusca. 
  • É boa ideia colocar uma proteção à prova de água debaixo da caixa para o caso se o seu gato ter um pequeno descuido. 
  • Por falar em descuidos, leve toalhas de papel, sacos de lixo e um desinfetante pet-friendly. É melhor prevenir do que remediar!
  • Se utilizar uma transportadora de metal, que permita ao seu gato ver de todos os lados, pode ser mais confortável para ele cobri-la com uma manta ou peça de roupa, que dará à caixa uma sensação de abrigo protegido.
  • Certifique-se que o seu gato não sente nem calor nem frio. Quando tiver a certeza que ele está seguro na transportadora, pode abrir um pouco a janela do carro para lhe dar algum ar fresco.
  • Nunca o deixe dentro do carro, especialmente nos dias quentes em que não é seguro ficar nem por apenas alguns minutos. Os carros aquecem muito mais rápido do que imagina, mesmo nos dias mais amenos e não pode colocar o seu gato em risco.
  • Se planeia uma viagem longa de carro (de duas ou mais horas), deverá então pensar numa transportadora 2 em 1, que seja transportadora e liteira, bem como levar uma taça e uma garrafa de água fresca. Se, por qualquer razão, precisar de abrir a caixa transportadora do seu gato durante a viagem, certifique-se que todas as portas e janelas do carro estão fechadas para que o seu gato não possa fugir, o que é especialmente perigoso num local desconhecido.

Viajar de avião
Viajar de avião


Viajar de avião

É pouco provável que tenha que fazer muitas viagens de avião com o seu gato, mas quer esteja a levar o seu gato de férias ou a mudar de residência, transportar um gato num avião exige muito planeamento.


Antes de reservar o seu voo, há alguma pesquisa a fazer e ações a tomar:

  • A primeira coisa a fazer é consultar o portal da Direção Geral de Veterinária para obter informação sobre todas as imposições legais que se aplicam ao transporte de animais de companhia de e para país membros e países não membros da União Europeia.
  • Consulte o seu veterinário atempadamente (no mínimo 7 a 8 meses antes da viagem) porque o seu gato precisará de algumas vacinas e certificados específicos para o país que vai visitar. Alguns países também pedem um certificado se saúde do seu veterinário 24-48 horas antes da viagem.
  • Contacte a companhia aérea sobre o transporte de gatos para se informar sobre regras específicas sobre transportar um gato no avião- Pergunte especificamente sobre onde o seu gato irá instalado, durante a viagem (o mais provável é ir na zona de carga), que tipo de regras a sua transportadora tem que respeitar, com que frequência será disponibilizado alimento e se têm algum tipo de regras sobre a idade ou condição clínica do seu gato. Não aconselhamos (e pode até nem ser permitido) viajar com gatinhos com menos de 3 meses de idade, um gato idoso, uma gata grávida ou um gato pouco saudável.
  • Se planeia viajar com mais do que um gato, é boa ideia proporcionar-lhes transportadoras separadas. Até os melhores amigos se podem enervar um ao outro, durante um voo longo!

Reservar o voo:

  • Assegure que a companhia aérea sabe que irá viajar com um gato e peça aconselhamento. O site da International Air Transport Association também fornece informação útil aos tutores de animais de companhia.
  • Tente escolher o voo o mais direto possível para evitar que o seu gato tenha que ser transportado entre aviões e escolha com cuidado os horários dos voos para evitar chegar a uma hora do dia em que esteja demasiado calor ou demasiado frio.
  • Alguns voos não têm licença para transportar animais, pelo que deverá confirmar se vai voar no mesmo avião que o seu gato.

Preparar o voo
Viajar de avião - Preparar o voo


Preparar o voo:

Quando estiver ocupado a fazer as malas, não se esqueça de que há questões práticas que precisa de preparar para a viagem do seu gato:

  • Se precisa de uma declaração médica ou  está preocupado com a forma como o seu gato irá lidar com a viagem, consulte o seu veterinário alguns dias antes da viagem. Caso tenha sido prescrita sedação, deverá informar-se sobre efeitos secundários, antes da viagem (a sedação poderá afetar a forma como o seu gato lida com mudanças de temperatura, pelo que a sedação poderá até pô-lo mais agitado, fazendo mais mal do que bem).
  • Confirme que a informação no bilhete do seu gato corresponde exatamente à informação que consta no seu bilhete. Se não coincidir, contacte de imediato a companhia aérea.
  • Prepare a transportadora do seu gato e identifique-a de forma clara com a informação do seu gato e do seu voo. Adicione um guia de alimentação para 24 horas para o caso de, por qualquer razão, não aterrarem no mesmo sítio ao mesmo tempo. Compre uma chapinha e coloque uma coleira no sei gato com a morada do seu destino e números de emergência. O seu gato deverá usar esta coleira identificada, durante todo o tempo de viagem.
  • Finalmente, há também cuidados que poderá ter para tornar a viagem do seu gato mais confortável: 1) Habitue-o a utilizar a caixa transportadora, colocando-a nos seus locais favoritos da casa com uma manta confortável e algumas guloseimas saborosas. 2) Chegue ao aeroporto cedo para que esteja tranquilo. Idealmente, o seu gato deverá comer mais cedo (é recomendável que retire o acesso ao alimento entre 2-4 horas antes da partida para evitar que ele fique enjoado), ter utilizado a liteira e estar comodamente instalado para a viagem. 3) Levar o seu gato no avião ou viajar com gatos de carro pode ser stressante, mas quanto melhor se preparar e quanto mais tranquilo estiver, mais confortável o seu gato se sentirá.


Fontes
Purina

Também lhe poderá interessar