Visite aqui a nossa loja!

Farmácia de Família

Sistema digestivo

Diarreia - Quando nada vale mais que uma casa de banho por perto

Farmácia de Família


A água, os sais minerais e os nutrientes dos alimentos são absorvidos na passagem pelo intestino, o que não é absorvido dá origem às fezes. Neste processo participam bactérias que habitam e mantém o equilíbrio do intestino, mantendo assim uma flora intestinal normal. Havendo um desequilíbrio desta flora, pode ocorrer a diarreia.

A diarreia consiste na diminuição da consistência das fezes, podendo ser mais pastosas ou líquidas e mais frequentes que o habitual.

O hábito intestinal varia de pessoa para pessoa e é considerado normal de 3 vezes por dia a 3 vezes por semana. Sendo assim, baseado na duração, podemos classificar a diarreia em aguda (<14dias), persistente (14 a 30 dias) ou crónica (> ou = 30dias). A incidência da diarreia aguda aumenta no Verão.


Causas e consequências:

A diarreia pode ter diversas causas associadas:

  • Gastroenterite infeciosa - causadas por vírus, bactérias e outros parasitas, como os protozoários;
  • Intoxicação alimentar - intolerância alimentar ou alergia (glúten, lacticínios, lactose, entre outros), ou contaminação da água ou dos alimentos;
  • Doença do Sistema Digestivo - cólon irritável, diverticulite ou obstrução intestinal;
  • Patologias diversas - hipertiroidismo ou Síndrome Carcinoide;
  • Medicamentos - antibióticos, digoxina, acarbose, metformina, misoprostol, sais de ferro, orlistato, colchicina, antirretrovirais, anti-inflamatórios, excesso de laxantes e de medicamentos para a azia (antiácidos);
  • Viagens a locais em que as condições de saneamento e de higiene sejam precárias;
  • Falta de higiene pessoal;
  • Outros - alimentos picantes, stress, álcool...

Sintomas da diarreia aguda
Sintomas da diarreia aguda


Sintomas:

A diarreia pode estar acompanhada de sintomas como dor abdominal, flatulência (gases), mal-estar geral, debilidade, incontinência, náuseas, vómitos ou dor perianal.

Cuidados com a água em viagem
Cuidados com a água em viagem - contaminação


Prevenção/cuidado a ter:

Sendo a diarreia um fenómeno comum, mas bastante incómodo, é importante prevenir e ter alguns cuidados, tais como:

  • Lavar as mãos com água e sabão com frequência, especial atenção antes e depois de ir à casa de banho, antes das refeições ou após o contacto com terra ou animais;
  • Evitar levar as mãos à boca (especial cuidado com as crianças);
  • Ingerir líquidos (cerca de 3L) para evitar desidratação, bebendo pequenas quantidades ao longo do dia;
  • Evitar refrigerantes, bebidas alcoólicas, café, água com gás e leite
  • Não comer frutas cruas, fibras e alimentos ricos em gordura, para não aumentar os movimentos intestinais;
  • Fazer uma alimentação que inclua pão, massa, sopa de arroz, batata, puré de cenoura, peixe cozido e carne de galinha sem pele.

Existem suplementos alimentares, disponíveis na sua farmácia, para o tratamento da diarreia aguda:  soros de reidratação oral, que reforçam a hidratação, e probióticos que reduzem a duração, a intensidade dos sintomas e o risco de recidivas.

No caso de viagem, os cuidados devem ser redobrados:

  • Beber apenas água engarrafada;
  • Não ingerir alimentos crus;
  • Descascar a fruta e evitar saladas;
  • Não usar gelo a partir da água da torneira;
  • Não deixar os alimentos à temperatura ambiente;
  • Lavar as mãos sempre que possível. Caso não seja possível, adquirir pequenos recipientes de desinfetantes à base de álcool a 70% e usar frequentemente.


Quando devo procurar o médico?

  • Febre > 38ºC;
  • Fezes escuras ou com sangue;
  • Perda de peso (superior a 5%);
  • Desidratação acentuada (muita sede, boca ou pele secas, pouca ou nenhuma urina, vertigens, urina escura);
  • Nas crianças com menos de 2 anos e nos idosos, quando há alterações eletrolíticas, a diarreia é uma urgência médica.


Fontes
iSaúde
Revista Farmácia Distribuição


 

Também lhe poderá interessar