Visite aqui a nossa loja!

Doenças Crónicas

Sistema musculo-esquelético

Osteoporose - Quando os ossos parecem de cristal

Doenças Crónicas


A osteoporose é uma doença óssea progressiva na qual ocorre a diminuição da densidade óssea, tornando os ossos mais finos e frágeis, levando a fraturas.

Os principais grupos de risco são as mulheres após a menopausa e homens e mulheres a partir dos 65 anos.

As mulheres após a menopausa são o principal grupo de risco, uma vez que ocorre uma diminuição dos níveis de estrogénios, tornando os ossos mais porosos. Os homens, devido a terem por norma ossos de maiores dimensões, são menos suscetíveis a fraturas.


Principais Fatores de Risco

  • Género – com predomínio do feminino;
  • Idade – com a idade há uma maior diminuição da densidade óssea;
  • Baixo índice de massa corporal;
  • Existência de histórico familiar de osteoporose;
  • Ingestão elevada de álcool;
  • Tabagismo;
  • Doenças - artrite reumatóide;
  • Medicamentos - podem acelerar a progressão da doença, como os derivados da cortisona.

Quando surgem sintomas é sinal de que a doença já está num estado avançado. Pode ocorrer diminuição da altura, curvatura das costas e saliência do abdómen. O principal sinal de alerta é a ocorrência de fraturas provocadas por traumatismos ligeiros.

Para além do risco aumentado de fraturas, associados à osteoporose, também podem surgir outros problemas como dor crónica, deformações ósseas e perda de qualidade de vida.

Os locais do corpo mais propensos a fraturarem na osteoporose são o colo do fémur, vértebras e ossos do pulso.

O diagnóstico da osteoporose é feito através de um exame, densitometria óssea, que mede a densidade óssea.

A densitometria é aconselhada em:

  • Mulheres com mais de 65 anos;
  • Mulheres entre a menopausa e os 65 anos;
  • Mulheres com fatores de risco, como histórico familiar de osteoporose e baixo índice de massa corporal;
  • Homens e mulheres em qualquer idade que tiveram alguma fratura de fragilidade.

A osteoporose é uma doença que não tem cura mas tem tratamento para evitar a sua progressão.

Importância do exercício físico
Importância do exercício físico


Como prevenir a Osteoporose

  • Ingestão das quantidades diárias recomendadas de cálcio e vitamina D, quer seja pela ingestão de alimentos ricos, quer pela da toma de suplementos alimentares;
  • Exposição solar moderada – os raios solares ajudam na produção da vitamina D, que é indispensável para a absorção de cálcio nos intestinos;
  • Manter um bom índice de massa corporal através de exercício físico, uma vez que ajuda a fortalecer os ossos e músculos;
  • Prevenir as quedas;
  • Adotar cuidados posturais no dia-a-dia;
  • Minimizar ou eliminar o consumo de cafeína, álcool e tabaco.

Ossos frágeis
Ossos frágeis


Tratamento

O tratamento da osteoporose é feito com medicamentos sujeitos a receita médica, por isso é necessário consultar um médico para avaliar o melhor tratamento farmacológico a iniciar.

  • Toma de medicamentos que diminuem a reabsorção óssea por parte do nosso organismo, aumentando a sua densidade, os bifosfonatos;
  • No caso da mulher pós-menopausa, terapia de substituição hormonal, quando existem também sintomas de menopausa associados;
  • Analgésicos que ajudam a diminuir a dor associada à doença;
  • Suplementação de cálcio em associação com a vitamina D.

Não deve ser motivo de vergonha o facto de que quando envelhecemos devemos tomar algumas medidas para tornar a nossa vida mais prática e segura. Uma queda numa pessoa mais idosa, tendo ou não osteoporose, pode ser motivo de perda da autonomia e diminuição da qualidade de vida. Por isso a prevenção é o principal remédio!

Prevenir as quedas
Prevenir as quedas


Conselhos úteis na prevenção de quedas

  • Preferir um calçado antiderrapante e sem um salto muito alto;
  • Tirar todos os tapetes que não aderem bem ao chão e que facilmente podem levar a escorregar;
  • Adaptar a casa de banho à sua realidade, principalmente na zona da banheira onde é possível escorregar;
  • Quando se levantar da cama durante a noite faça-o devagar e acenda sempre a luz.


Fontes
iSaúde
Revista Farmácia Distribuição

 

 

Também lhe poderá interessar